logo

COLETA SELETIVA FOI DISCUTIDA EM SEMINÁRIO “POR UMA CIDADE MAIS LIMPA E SAUDÁVEL”

O objetivo do Seminário foi apresentar à Comunidade Araputanguense, a importância e os conceitos básicos do sistema de segregação de resíduos sólidos (Lixo), por meio do sistema de coleta seletiva


Por Luis Carlos Henrique

img

         Araputanga recebeu, na última sexta-feira (14/12), a equipe do Projeto de Educação em Saúde Ambiental “Separar para reciclar”, com o objetivo de apresentar à Comunidade Araputanguense, a importância e os conceitos básicos do sistema de segregação de resíduos sólidos (Lixo), por meio do sistema de coleta seletiva e, a sua relevância para a saúde pública.  O projeto foi apresentado na edição de Araputanga do Seminário de “Por Uma Cidade Mais Limpa e Saudável”.

         Participaram da ação, em Araputanga, autoridades políticas, representantes do Comitê Municipal de Educação Ambiental, Conselho Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Meio Ambiente Desenvolvimento Urbano e Rural – SEMADUR, alunos da rede municipal e estadual de ensino, sociedade civil e representantes do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turismo Nascentes do Pantanal.

         O seminário, bem como o projeto, é coordenado pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social, Ambiental e Turismo Nascentes do Pantanal, em parceria, com a Fundação Nacional de Saúde – FUNASA e os Comitês de Educação Ambiental de todos os municípios pertencentes do consórcio intermunicipal. 

         “Este é um projeto de importantíssimo, tendo em vista que, a educação ambiental é fundamental para o crescimento do projeto de coleta seletiva, que já foi implantado no município de Araputanga. Hoje, por meio da Associação de Reciclagem Reciclar Para Viver Melhor de Araputanga, conseguimos reciclar de 30 a 40 toneladas de lixo por mês, o que representa aproximadamente dez por cento do lixo recolhido mensalmente no município. A Meta é aumentar essa quantia, expandir o projeto para a cidade toda. E para isso, precisamos de instrumentos, como a educação ambiental e a sensibilização da população araputanguense”, frisou Willie Martes Ferreira, Gerente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente Desenvolvimento Urbano e Rural de Araputanga.