logo

“O CANTO DA CIGARRA” É ELEITO O MELHOR PROJETO DO PROGRAMA “A UNIÃO FAZ A VIDA” DE 2018

Os projetos foram expostos à comunidade e avaliado por uma equipe de jurados, no último dia 26 de outubro, durante a IV Mostra Pedagógica do Programa A União Faz a Vida, em Araputanga.


Por Luis Carlos Henrique

img

        Durante o ano de 2018, 49 Projetos Pedagógicos foram desenvolvidos na rede de educação básica municipal utilizando a metodologia de ensino do Programa “A União Faz a Vida”. Todos os projetos foram expostos à comunidade e avaliado por uma equipe de jurados, no último dia 26 de outubro, durante a IV Mostra Pedagógica do Programa A União Faz a Vida, em Araputanga.

        Os projetos foram avaliados por uma equipe de 7 (Sete) jurados, sendo 02 (dois) representantes da Fundação Sicredi Noroeste MT e Acre e 5 (Cinco) Professores conhecedores das diretrizes educacionais do Programa “A União Faz a Vida”.

       “A Utilização da Metodologia de Ensino do Programa A União Faz a Vida e seus princípios de vivência, atitudes e valores de cooperação e cidadania; Criatividade e; Envolvimento entre Alunos e Comunidade escolar foram quisitos utilizados para avaliar os projetos”, frisou a Prof.ª Lindinalva Andrade, Secretária Municipal de Educação e Cultura de Araputanga.

        Após o processo de avaliação, o grupo de jurados designados, elegeram o Projeto “O Canto da Cigarra” como o melhor projeto da rede municipal de ensino de Araputanga. O Projeto foi desenvolvido pela turma do 2º ano do ensino fundamental da Escola Municipal José Evaristo Costa e coordenado pela Professora Zélia Barbosa Gonçalves.

       “O Projeto “O Canto da Cigarra”, surgiu durante uma aula de geografia, onde falávamos como a natureza e os animais, incluindo a cigarra, manifestavam as mudanças ocorridas entre as quatro estações do ano. Foi nesse instante, que um aluno fez um depoimento sobre o quanto o canto da cigarra incomodava a sua família durante a primavera. Após o depoimento, os alunos manifestaram a curiosidade em saber mais sobre a Cigarra. A partir, de então, começamos a pesquisar sobre o assunto, utilizando como base livros, documentários, vídeos e, observando e classificando as carcaças (Ninfas) das cigarras que os alunos foram encontrando, inclusive no pátio da escola. Assim foi nossa aula/projeto que durou uma semana”, frisou Prof. Zélia Barbosa Gonçalves, coordenadora do Projeto “O Canto da Cigarra”.